quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Blues

nina
talvez
simone
assume
o
blues
bordado
na
tarde
azul
do
zâmbia

não
importa
se
mississipi
se
guadalupe
se
mucuripe

importa
o
lastro
turvo
do
amor
&
a
dor
na
tez
forte
do
bardo
afro
-
importa
o
travo

simone
talvez
nina
assanha
o
blues
tocado
na
tarde
densa
dos
andes

não
importa
se
macedônia
se
mongólia
se
calama

importa
o
dardo
doído
da
dor
&
o
amor
no
tom
bravo
do
ébrio
vate
-
importa
a
parte

ninas
&
simones

sentimentos
&
nomes

zunem
na
matinê
blues
do
piano
&
soslaiam
à
luz
do
solo

nina
hagen
simone
soul
soam
loas
de
guizos
&
gongos

nesse
ocaso
ciã
nina
simone
azula
o
zoom
do
vôo
&
a
voz
brota
do
breu
que
berra

domingo, 15 de janeiro de 2012

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

A mais bonitinha de todas

Mais bela que a mangueira carregada
Nos dezembros invernais
Mais bela que a enchente beradeira
Nos degelos sazonais

É para ela
O infinito na janela
É para ela
A harmonia das esferas
É para ela

Mais bela que a cunhantã poranga
Nas instâncias rituais
Mais bela que a primeira aquarela
Nas auroras boreais

É para ela
A alma inscrita na matéria
É para ela
O corpo incerto das quimeras
É para ela

Mais que a rosa Rosana do Trapo
Que a devassa Dinaura do Arminto
Ela é aquela que orna os luares que grafo e sinto

sábado, 7 de janeiro de 2012