sexta-feira, 17 de maio de 2013

Da impossibilidade de se dar

o
que
queres
de
mim
não
posso
te
dar

não
que
não
o
queira
dar
&
sim
porque
em
mim
nada
mais
que
o
registre

outro
alguém
o
levou
de
mim
&
enfim

pediu
como
me
pedistes

dei

a
tal
pedido
quem
resiste
?

mas
não
me
devolveu
o
que
lhe
dei
sem
limites

agora
que
o
teu
pedido
persiste
tenho
apenas
este
vazio
no
peito
sem
o
amor
que
previstes

o
que
queres
de
mim
não
posso
te
dar

não
existe
!

6 comentários:

  1. Aquele Rondel
    se desfez no céu
    de tangerina
    o rio de Heráclito
    leva até a tartaruga de Zenão
    no seu devir
    não deixa quase nada
    não
    o que sorou de mim
    foi estas aldravias
    aos pedaços
    e minha alma molhada
    de trovas.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  2. Já é uma música ou somente poema?
    Beijos,

    Luzilda

    ResponderExcluir
  3. a arte de se reinventar

    existe
    o
    rio
    do
    menino

    o
    menino
    da
    água
    doce

    a
    água
    doce
    do
    menino
    do
    rio

    existe
    !

    ResponderExcluir
  4. doação


    o

    milagre
    aconteceu

    num
    dia

    ensolarado

    às
    margens
    do
    madeira

    um
    menino

    binho
    nasceu

    a
    impossibilidade
    inexiste

    sua
    poesia
    é

    doação

    !

    ResponderExcluir
  5. Palob
    respondeu
    e
    deu
    o
    que
    cunhã
    pediu....

    ResponderExcluir
  6. Tô sentido firmeza, irmãos de palavras!

    ResponderExcluir